Tecnova II investirá R$ 9,5 milhões em inovação

O programa será implantado por meio de uma parceria entre o Governo do Estado, sendo executado pela Fundação Araucária e a Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (Finep-MCTI).


O Tecnova II, programa que tem como objetivo projetar o setor produtivo estadual no contexto nacional de incentivo à inovação tecnológica, investirá R$ 9,5 milhões em inovação, englobando também projetos de enfrentamento ao coronavírus. O programa será implantado por meio de uma parceria entre o Governo do Estado, sendo executado pela Fundação Araucária e a Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (Finep-MCTI). Conta, ainda, com o apoio das superintendências de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e de Inovação (SGI), do Sebrae/PR e do Senai/PR.

“O Paraná possui uma teia de ecossistemas de inovação diferenciada, e é justamente essa diversidade que faz com que consigamos alavancar recursos. Temos clareza em utilizar a alta qualificação que possuímos na academia para auxílio na criação de riqueza e renda para o Estado e também na transformação da ciência e tecnologia em inovação”, destacou o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig. 

O recurso total disponível neste edital é de R$ 9,5 milhões. O programa apoia empresas com sede e foro no Paraná e com faturamento bruto anual de até R$ 16 milhões. Os recursos disponibilizados nesta chamada serão destinados à subvenção econômica de até 25 projetos de inovação tecnológica. O valor solicitado como subvenção econômica na proposta deverá, obrigatoriamente, enquadrar-se entre o mínimo de R$ 180 mil e o máximo de R$ 380 mil.

Em caráter excepcional, esta chamada terá como finalidade secundária o apoio a projetos de pesquisa e inovação que visem contribuir no desenvolvimento de novas soluções com foco emergencial no enfrentamento da pandemia, suas consequências e outras síndromes respiratórias agudas graves. As áreas prioritárias que receberão financiamento pelo Tecnova II são Agronomia (Agricultura/Agronegócio); Saúde (Ciências da Saúde/Biomedicina/Biotecnologia); Energias Alternativas; Metalmecânica/Eletroeletrônica; e Tecnologia da Informação e Comunicação.

O programa pretende identificar novas ideias e estimular talentos (muitas vezes anônimos) presentes no âmbito das micro e pequenas empresas paranaenses.  

“A ciência, a tecnologia e a inovação são prioridades para o Governo do Estado. E é por meio da parceria e sincronia de todos os órgãos públicos, privados e segmentos da sociedade que podemos promover o desenvolvimento do País e consequentemente benefícios para a população”, disse o diretor científico, tecnológico e de inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa. 

CONQUISTA

Ana Carolina Winkler Heemann, farmacêutica e cofundadora da Heide Extratos Vegetais, que recebeu recursos do Tecnova I, disse que foi uma grande conquista e abriu as portas para a inovação. “Entendemos que uma indústria precisa estar atenta ao mercado e seguir inovando para se tornar competitiva”, afirmou Ana.

O produto desenvolvimento pela Heide no Tecnova I tem patente depositada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) como antioxidante natural, marca registrada. Em 2020, o ativo foi premiado como ingrediente cosmético sustentável no Sustainable Beauty Awards, uma premiação internacional da Ecovia Intelligence.

A empresa tem parceria para exportação desse produto nos EUA e está abrindo novos mercados. Nesse ano, a Heide também conquistou o reconhecimento da Fundação Grupo Boticário como um dos 10 empreendimentos mais promissores na Grande Reserva da Mata Atlântica. 

EDITAL – A submissão das propostas pode será feira até o dia 8 de fevereiro. Mais informações: [email protected] / www.fappr.pr.gov.br – Programas Abertos.

FONTE: Agência de Notícias do Paraná.