Telefone

(41) 3232-9333

E-mail

[email protected]

Horário de Funcionamento

Seg - Sex: 09h às 17h

Com a presença da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CIDOSOS) da Câmara dos Deputados celebrou os 5 anos de instalação do colegiado, nesta quinta-feira (21). Em comemoração à data, os deputados participaram de um seminário sobre perspectivas e desafios do envelhecimento.

A CIDOSO foi criada em 2016 por um projeto de resolução apresentado pela deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR) e aprovado pela Câmara.

“Entrei com o pedido para criar a CIDOSO porque era quase impossível conseguir pautar um projeto relacionado às pessoas idosas para ser discutido na Comissão de Seguridade Social e Família. Porque a saúde sempre é emergencial. Nós não conseguíamos convencer a Casa de que o envelhecimento também é uma emergência. E que precisamos, cada vez mais rápido, se preparar para acolher as pessoas na medida em que elas envelhecem”, contou a deputada durante a reunião da comissão.

Para Leandre, são as políticas públicas para um envelhecimento saudável que vão ditar o futuro da saúde, da educação, do mercado de trabalho e de consumo, não apenas no Brasil, mas em todo o Mundo.

“Em pouco tempo, 30% da população brasileira terá mais de 60 anos. Envelhecer tem que ser um privilégio. A tendência do envelhecimento é global. Mas o Brasil tem uma característica peculiar: em termos de aceleração do envelhecimento, só perde para a China. Isso mostra o tamanho do desafio que temos pela frente”, contextualizou.

Leandre também observou que foi uma emenda de sua autoria, acatada pela relatora da MP da Reforma Ministerial, em 2016, que sugeriu a criação da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa. “Estávamos dando o primeiro passo para formulação efetiva de políticas públicas para as pessoas idosas, que hoje é comandada pelo Antonio Costa, fazendo um excelente trabalho.

A ministra Damares falou sobre o combate à violência contra as pessoas idosas e incentivou as denúncias pelo Disque 100, que foi ampliado para atender mais rápido as ligações. Ela também elogiou a iniciativa visionária da deputada Leandre de criar a comissão há cinco anos.

“Estamos à disposição. E o ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos não caminha sem esta comissão”, disse.

Para concluir, Leandre disse que o trabalho da comissão não é apenas para os idosos de hoje. Mas para que os jovens de hoje possam desfrutar de um envelhecimento mais ativo e saudável.

“Não estamos trabalhando só pelos idosos de hoje, mas por toda a sociedade brasileira. Porque o envelhecimento começa no dia que a gente nasce e não quando a gente faz 60 anos”, finalizou.

FONTE: Deputada Federal Leandre Dal Ponte.

Artigos recomendados