3 de Maio – Aniversário de Imbituva

Situada às margens do histórico “Caminho de Viamão”, Imbituva foi considerada um dos pontos de pouso preferido pelos tropeiros. Distante de Curitiba cerca de 180 quilômetros, o município apresenta clima cheio de encantos.


Com pouco mais de 30 mil habitantes, a cidade ao Centro-Sul do Paraná tem um ambiente singular, fruto do povo acolhedor e hospitaleiro. As principais atividades econômicas da cidade são a agricultura, a indústria da madeira e do calçado, e também, as malharias que renderam a Imbituva o título de Cidade das Malhas.

História

Em 1809, uma expedição rumo aos Campos de Guarapuava penetra no território onde, hoje, encontra-se o Município de Imbituva. Na época de sua fundação, em 1871, Imbituva era chamada de “Arraial do Cupim”, devido à conformação geológica de um destes pousos de tropeiros.

Às margens do histórico caminho de Viamão, repleto de tropeiros e marchantes, foram aparecendo, desde o Rio Grande do Sul até São Paulo, os pontos de “pouso”, os marcos, origem das cidades dos Campos Gerais. Desde então “Cupim” passou a ter destaque entre os “pousos” preferidos pelos tropeiros. Em 1871, o bandeirante, Antonio Lourenço, natural de Faxina, então capitania de São Paulo, abandonando o comércio de tropas, atraiu companheiros e fixou-se em Cupim com alguns companheiros, iniciando a construção da Vila. É considerado o fundador de Imbituva.

Os primeiros povoadores eram procedentes da então Capitania de São Paulo. Aos primeiros habitantes juntaram-se outros, todos da mesma procedência. A nova povoação não tardou a receber a influência de colonos alemães, poloneses e russos, que deram notável contribuição ao seu desenvolvimento. Os colonos alemães fixaram residência na direção da estrada que mais tarde ligaria Imbituva a Guarapuava. Também os italianos, em 1896, adquiriram terras em Cupim e iniciaram a fundação de uma colônia. A freguesia foi criada em 1876, com sede no lugar denominado Campo do Cupim. Em 1881, foi elevada à categoria de vila, com denominação de Santo Antônio do Imbituva, vinculada ao Município de Ponta Grossa. Recebeu foros de cidade em 1910, passando a denominar-se apenas Imbituva, em 1929. O topônimo surgiu em virtude da existência de um rio com igual nome, junto à cidade. Aos habitantes do Município dá-se o nome de imbituvenses.

FONTE: Prefeitura de Imbituva